29.4.09

o que há de errado?

"o que eu tenho de errado?" se perguntava religiosamente ao fim de cada dia. o fato mais interessante é que ela tinha uma mania de perfeição que era irritante. ela sempre tentava tudo a seu máximo, quando não conseguia sempre se deprimia.

uma vez ela tentou amar. foi trocada por outra. não entendeu muito bem o que aconteceu, nem se ressentiu tanto. foi só um sentimento de ego ferido.

outra vez, ela tentou ser grande fazendo algo virtuoso. subiu até os céus e caiu de cara no chão quebrando dois dentes. isso foi um choque tremendo para seu ego. começou a pensar se ela realmente era tudo que ela achava que era. por ter conseguido realizar umas coisas fáceis, ela achou que conseguiria o resto. foi lá e tentou de novo. a nova tentativa resultou em uma perna quebrada e muita dor, além de umas risadas alheias de quem a viu tentando alçar vôo.

ela parou um pouco depois disso, férias, ela dizia. uns dois anos para se recuperar dos tombos não fariam mal a ninguém. durante esses dois anos ela tentou amar de novo, só para ver se seria capaz de se entregar a alguém novamente. descobriu que ainda não estava pronta e resolveu deixar a vida afetiva para depois e se entregou inteiramente ao trabalho e aos hobbies.

na tentativa da diversão ela chegou mais longe do que ela achou que chegaria. mas mesmo assim não foi suficiente para ela, largou tudo logo depois que viu que não levava muito jeito para a coisa, ela disse a todos que se cansou, mas era mentira e até ela se enganava com isso.

quando tentou ser a melhor no trabalho realmente o foi, só que caiu de cara na merda por confiar nas pessoas erradas. logo após esse episódio resolveu mudar de vida, ser uma boa pessoa e tentar fazer a vida de todos melhor.

foi quando conseguiu amar de novo. se sentiu solene, quase completa, tudo passou a fazer mais sentido e a vida ficou mais colorida. achou que seu deus a recompensava pela mudança de vida. ficou feliz pela primeira vez desde que se lembrava. não deu certo. perdeu duas pernas, dois braços, um rim e totalmente a vontade de viver.

ficou alguns meses de molho, sem nenhuma ambição ou expectativa. agora ela está a tentar de novo, perseguindo um sonho e pensando em mudar totalmente de vida. mas internamente ela já sabe que no fim vai ser como todo o resto. e jamais se cansaria de perguntar para seu deus: "o que há de errado comigo?"

não tinha nada de errado com ela, na verdade. ela que sempre queria mais do que ela podia conseguir e ainda não aprendeu a viver com isso.

Um comentário:

Mari. disse...

Jo, você escreve bem melhor que isso.