3.12.08

eu sou

eu sou uma pessoa das mais ímpares possíveis. ao mesmo tempo que eu acho que eu sou o máximo, eu acho que eu sou mais desprezível que um parasita intestinal. não tenho muitas virtudes nem qualidades, mas mesmo assim me considero superior a quase tudo e todos. é um tanto paradoxal ser eu.

um dia, um amigo me disse que ele nunca tinha encontrado alguém com o ego tão grande quanto o dele, mas ele falou que o meu ego o supera. segundo ele, ou um amigo dele, não me lembro bem, nossos egos são monstros mitológicos, que se não tomarmos cuidado eles engolirão e destruirão tudo que existe a nossa volta.

o fato é que eu me considero mais inteligente que o resto do mundo. não o resto do mundo inteiro, mas cerca de noventa por cento dele. parte disso é culpa do meu trabalho. tentar fazer as pessoas entenderem coisas não é, digamos, algo que faça acreditar na inteligência humana.

eu sou também compreensiva. até demais. eu tenho a incrível capacidade de me colocar na situação das pessoas que fizeram alguma cagada pra mim, entendê-las e ignorar o fato. isso tem me fodido de tal forma que eu estou pensando em editar essa capacidade tão nobre da minha personalidade.

eu sou também escrota. eu sou escrota até demais. uso dos piores meios possíveis para conseguir o que eu quero. jogo com as pessoas, as ludibrio, chantageio e mais uma porção de coisas. nunca infringi nenhuma lei para conseguir o que eu quero, mas se algum dia for necessário, não sei se a minha honestidade dará conta do recado.

sou honesta também. não o tanto que eu gostaria que fosse, mas muito mais que a média brasileira de honestidade. não que seja difícil ser mais honesta que brasileiros, mas é que eu acho que meu padrão de honestidade é finlandês.

o fato é que eu me acho superior. me acho superior a quase todas as pessoas. talvez seja porque eu sei usar as preposições adequadas para as coisas, talvez não. provavelmente não. o fato de eu ser intelectualmente superior as pessoas quase anula o fato de eu me achar feia.

não é que eu seja feia de fato, tem gente muito mais feia que eu, mas eu sou perfeccionista. e minha aparência não é perfeição alguma. mas eu acho que com meia hora de tiradas geniais e joguinhos para mostrar o quão fantástica eu sou, eu conquisto qualquer pessoa que exista na terra. qualquer pessoa mesmo, desde que essa pessoa tenha o mínimo de senso de humor, porque se não tiver, eu também não me interessaria.

é dito sobre mim que eu não sou humilde. oras, humildade não é hipocrisia. eu sou humilde nas coisas que eu sei que eu não sou muito boa e nas coisas que eu sei que eu devo melhorar para atingir o padrão que eu quero. a questão é que meu padrão é alto e que não tem muitas coisas que eu não seja muito boa. aí aparenta que eu me acho superior sem ser. mas sempre é só uma questão de tempo até eu mostrar que eu sou tudo o que eu falo que sou e até um pouco mais. então eu discordo das pessoas que dizem que eu não sou humilde.

apesar de ser tanta coisa, eu não sou arrogante. trato a tudo e a todos com o mesmo respeito e honestidade que eu gostaria que fossem desprendidos a mim. para mim, por mais que eu seja superior às pessoas, todos merecem respeito e admiração. nunca trato qualquer pessoa do mundo como se ela fosse inferior, por mais que eu realmente pense que a pessoa em questão é inferior ou que ela precisa evoluir em algum aspecto. portanto, se você me conhece, você nunca notará se eu me considero superior a você ou se você faz parte dos dez por cento.

mas o fato é que eu sou tão acima da média que eu ainda não achei alguma coisa que eu quisesse fazer e não conseguisse. até as coisas que ninguém jamais acreditou que eu conseguiria fazer eu consegui.

por essa tamanha capacidade de realizar coisas eu penso: se eu estou na merda é porque eu quero estar lá.

2 comentários:

Edilson Marques disse...

Caramba!

Assinado: Edilson Marques.

Pri disse...

Invejei enormemente a sua capacidade de auto-decodifição.Pra grande maioria dos seres as maiores questões que os incomodam tem relação à esportes ou novelas.

Os 10% que você estipulou achei um pouco demais.Jogaria pra uns 3%.

hehehehheh

Seu uso de ponto final nesse post é curioso.Ainda não li os outros, mas até que curti...Pode se tornar cansativo, não sei.