15.5.09

sobre paciência e afins

esperar, esperar. arriscaria dizer que estou aprendendo essa milenar arte. em toda minha vida nunca soube esperar. tudo tinha que ser sempre na hora que eu queria. o que praticamente nunca acontecia, graças a pais que souberam como educar filhos sem que eles pensassem que o mundo girasse ao redor deles. apesar de tal fato aplicado a mim, jamais soube esperar por nada. esperar me cansa, me tira a vontade de fazer as coisas, me irrita profundamente, me deprime... paciência nunca foi meu forte.

no entanto, ao decorrer da minha vida, enfrentei situações as quais eu fui literalmente obrigada a esperar, suponho que algumas vezes até mais que o necessário só para me fazer aprender (ou para me irritar, quem pode saber?), todas as vezes foram dolorosas e sofríveis. logicamente não me refiro às atitudes cotidianas como esperar a hora do almoço ou o trem do metrô. falo sobre as coisas realmente importantes, mudanças, descobertas, realizações. e em todas as situações me estressei, deprimi e me fiz de criança mimada e birrenta e não quis mais, e, hipócritamente, quando as situações se realizavam me "esquecia" na hora que eu não queria mais e aproveitava tudo até o último suspiro.

o problema é que em todas as vezes o aumento de tempo de espera foi gradual. a cada situação era obrigada a esperar um pouco a mais - como se a vida fosse uma grande professora das boas que sempre lhe puxa para depois do seu limite, só pra ver se você é mesmo capaz - e conforme o tempo de espera aumentava, a tolerância ao tempo também. mas nunca sem brigas, birrinhas, "eu-quero-agora-e-se-não-me-der-não-brinco-mais", estresse e tristeza.

tenho praticamente certeza que muitas das coisas que ainda não fui capaz de realizar - e me distraí com outras empreitadas e deixei de lado - estavam prestes a acontecer e que se eu tivesse o tato de esperar um pouco a mais eu provavelmente as teria realizado. afirmo isso com tanta certeza por analisar todas as coisas que consegui e perceber que todas, sem excessão alguma, envolveram um tanto moderado de esforço, muita sorte e MUITO tempo de espera. esperei cerca de três anos para conseguir experimentar algo para saber mesmo se era o que eu queria e gostava, esperei cerca de seis anos para ter uma vaga idéia do que um relacionamento poderia vir a ser, esperei cerca de quatro anos para realizar um sonho, minha vida é toda feita de planos e de esperar que seja a hora certa para que sejam postos em prática.

apesar de ter sido obrigada a esperar por tanto tempo, sempre, não foi uma espera passiva. durante o período de "incubação" me preparei com muito afinco, para que quando chegasse a derradeira hora eu fosse capaz de aproveitar a situação do jeito que eu sempre quisera. e nunca parei de tentar até o fim das minhas forças, sejam elas físicas, psicológicas e/ou espirituais, algumas vezes não foi o tanto suficiente, mas quem nesse mundo atinge a perfeição durante a adolescência?

para variar um pouco, a vida me faz esperar novamente. re-achei meu caminho e estou trilhando por ele, mas vislumbrando como a um oásis para onde ele vai me levar. todas as peças já estão no jogo - se eu não estiver me enganando lindamente - mas agora tenho que me preparar - o que já estou fazendo - e esperar pacientemente até que tudo fique da forma que deve ser. não há nada a ser feito para catalizar a reação, somente a espera ativo-passiva durante alguns anos para que nada seja estragado no meio do caminho e que eu tenha que recomeçar - esperar muito mais.

acho que o que faz toda a diferença desta vez é o ponto de vista adotado, aceitar a espera com menos problemas e provocações, deixar as coisas acontecerem normalmente sem revolta e ânsia. se é assim que tem que ser, assim será. que venham os anos mais trabalhosos da minha vida, para depois aproveitar tudo que eu sempre quis.

4 comentários:

Sabrineeee GanchooO!! disse...

Já sabe neh Jô??
Tou com vc em tds!!!
Amo Vc Demais!!

BeijosS!

Sabrineeee GanchooO!! disse...

Jô!!!
uahusahasuhasuhsa!!

eu amo vc!!!

uashusahusahasuh!!!

na boa, vc tem q ver os comentários q ele deixa... me acabo de rir manoO!...

saudades...

vamos marcar um dia pra gente sair??

Mari. disse...

oaciencia de cu é rola.

Edilson Marques disse...

Relaxe, são só 3 anos. Vai fazendo uma faculdade enquanto isso! ;-)