28.4.10

eu deveria estar dormindo

eu deveria estar dormindo, mas estou aqui, escrevendo. por que raios, se amanhã vou ter que trabalhar porque está rolando o inferno naquela escola? tem gente com muleta, com pedra no rim, gente indo fazer fisioterapia, gente com membros deslocados e gente na uti. está praticamente um ambiente pós-batalha no século XVIII. e eu deveria estar dormindo.

antes que você pergunte, se é que você iria perguntar, a vida vai bem, obrigada. nada demais, nada de menos. se não fosse minha preguiça me assolando aposto que já teria começado a fazer o que eu acho que eu tenho que fazer, se bem que isso não diz respeito a você. acho que é só pela falta do que escrever mesmo.

suponho, mas só suponho, que a maré baixa de criatividade esteja passando. isso quer dizer que talvez, mas só talvez, haja mais textos nesse humilde espaço tosco da grande rede. e ainda estou assolada por ter que trabalhar praticamente todos os dias da semana. não, eu sou melhor que você e trabalho só nos dias que eu quero e ninguém se importa muito com isso. não fossem os infortúnios provindos de mau-olhado, uruca, macumba, inferno astral, seja lá o que se passa no meu ambiente de trabalho, eu teria trabalhado dois dias na semana.

o que eu acho mais incrível é que todo mundo se fode de algum jeito e eu tô aqui, firme e forte. e aposto um biscoito de chocolate que algo terrivelmente ruim acontecerá comigo só porque eu disse isso. mentira, nem aposto. mas eu realmente não me importaria se algo terrivelmente ruim acontecesse comigo. se acontecer, como boa alma que sou, postarei para que seja sanada a curiosidade do leitor.

o teste para ver se eu conseguiria escrever bêbada foi um fiasco. não tinha vodka suficiente para me deixar bêbada. sempre comento que eu detesto ser absurdamente forte para bebidas. e descobri que é qualquer bebida. bebi uns cinquenta mililitros de molho de pimenta (nem sei se foram cinquenta mililitros, mas foi um quarto de copo, que eu suponho, que comportava duzentos mililitros.) e nem aconteceu nada comigo. nada. só meu canal auditivo que ficou um pouco picante durante uns trinta segundos e acabou. isso, definitivamente, não é normal.

tenho brincado bastante de tirar fotos. tirar fotos é legal. algum dia vou sair sozinha pra tirar fotos de lugares. apesar de querer sair sozinha acho que é mais prático sair com algum homem grande que inspire medo para não ser roubada.

que fique o registro: acho a última parte do verão de vivaldi simplesmente perfeita. o crescente de violinos é formidável. mas eu deveria estar dormindo.

vou tentar dormir, apesar da certeza que demorarei horas e que terei milhões de ideias incríveis para escrever e não as escreverei, porque eu saberei que se sair da posição que eu estiver eu não vou conseguir dormir nunca, e, provavelmente o dia que estiver a se passar será horrível e eu entrarei para a lista de pessoas com algum problema grave no quadro de colaboradores do meu estimadíssimo ambiente de trabalho.

eu deveria estar dormindo, mas estou aqui, despejando um monte de asneiras porque o sono foi até a esquina dizendo que ia comprar um maço de cigarros e ainda não voltou.

2 comentários:

Praguejento disse...

quer que eu seja o homem grande que inspire medo?

HAHAHAHAHAHAHA

Mariana N. disse...

quando eu comento no seu blog é sempre dando a cara a tapa =)