28.2.09

carta de amor

quando acordou a primeira coisa que fez ao recuperar sua consciência foi ler esta carta em voz alta para um amigo presente:

"quando fecho meus olhos, você está lá. quando ouço o silêncio, sua voz está presente, cristalina como a mais pura frequência de ondas sonoras. o que sou eu sem você, meu amor?

quando você se faz presente o mundo inexiste, quando você está comigo eu sou a pessoa mais feliz na terra, na água e no ar. quando você se faz ausente a realidade me choca de forma incompreensível e me amedronta como a vastidão do mundo para um ser unicelular. o que é o mundo sem você, meu amor?

estou viciada e você é minha droga. droga de eficácia indiscutível e mortal. só estou viva quando estou com você, a vida só existe perto de você. longe de você não existe nada além da escuridão hostil e severa. o que eu faria sem você, meu amor?

o tempo que passamos juntos foi o melhor tempo da minha vida, as vezes que dormimos juntos foram as noites mais agradáveis e queridas, as vezes que acordei em seus braços me senti protegida como um bebê aos braços da mãe pela primeira vez. o que é a minha vida sem você, meu amor?

todas as sensações que experimentei ao seu lado foram as mais intensas da minha existência. o amor que eu sinto por você é maior do que qualquer coisa imaginável pela nossa limitada inteligência, maior do que qualquer supernova explodindo no universo. as vezes que você me fez sentir raiva e ódio foram raras e tão intensas quanto o ódio um filho que acaba de se vingar do assassino de sua mãe. o que são meus sentimentos sem você, meu amor?

o jeito que você segura o copo, o jeito dos seus pés quando você dorme, o jeito que você se senta ao ler o jornal e o jeito que você se porta quando está trabalhando são tão únicos e incríveis quanto a feição de um cientista ao fazer a descoberta de sua vida. o que é meu dia sem você, meu amor?

por isso lhe escrevo essa carta, não suporto a ideia de viver sem você, meu amor. prefiro não viver jamais do que passar o resto dos meus dias sem você. meu coração é seu, meu amor."

- nossa! quem é essa mulher que morreu só para te doar o coração dela?
- uma secretária do trabalho que eu saí por um mês...
- mas um mês foi o suficiente para ela ligar para o resgate antes de se matar e deixar instruções para doar o coração pra você?
- é, sempre achei ela meio estranha...
- você deve ter comido a menina incrivelmente, não? ela te amava de verdade, por que a largou? era baranga?
- não, não, a larguei porque ela era louca e muito intensa, mas, bem, agora eu estou aqui, vivo, com um coração novo e ainda me livrei dela me ligando de madrugada. acho que me dei bem, não é?

3 comentários:

Edilson Marques disse...

Uma palavra: CA-RA-LHO!

Vomitei tripas.

INTENSO!

aline disse...

ela era intensa, por isso a larguei.
já ouvi isso, e se referiam a mim...

Sabrineeee GanchooO!! disse...

Caralho... du mal total esse conto...

amor eh mto estranho meu... [2]