5.3.10

madrugada adentro e estupidez de sobra

descobri que ou eu posso dormir ou escrever. escrever é mais legal, mentira, dormir é muito mais legal que qualquer coisa na vida. e como faz bastante tempo que eu não escrevo coisas bizarras por extrema falta do que escrever, cá estou eu.

passando esse parágrafo introdutório, vamos aos promenores. hoje eu senti felicidade extrema, do tipo que eu não sentia há eras. por quê? sei lá. suponho que esse texto medíocre descambe pra mais uma "ode às pessoas" que eu tenho de tempos em tempos. e, se descambar, serei extremamente arrogante, como só eu sei ser mas tento reprimir por piedade e senso de coletividade - mais senso de coletividade do que piedade, na verdade. lembrando que a opinião do leitor pouco importa - se não for totalmente descabida de importância - para mim.

sugiro que leia kafka, o cara é um puto. sério. larga o crepúsculo, o harry potter, a auto-ajuda e todos os possíveis best sellers que estejam em mãos, vá para a primeira banca que você achar e compre um pocket book do kafka. provavelmente será ou o processo ou a metamorfose. sugiro a metamorfose pra começar, o poder de descrição do cara é absolutamente foda.

passada a dica de leitura, chega-se ao poderio do mês de março. ah, março, só março na minha vida. março é sempre março, e esse não tá deixando a desejar a qualquer outro março. algum dia descubro por que raios esse mês é tudo isso nos meus ciclos. enquanto tem gente que é ano novo ou aniversário, minha pegada é em março. tudo começa em março. repeti março quinze vezes no parágrafo só para atestar minha empatia com o mês três.

afora isso, vale-se dizer que as pessoas sempre surpreendem. ou pro lado legal da coisa, ou pro lado zoado. tudo bem que a grande maioria continua sendo a massa amorfa que só existe pra fazer número e tirar comida da outra grande massa amorfa de pessoas que passam fome. sou ruim, sou sacana mesmo e nunca escondo de ninguém. dica de vida para o leitor: se alguém diz que não serve pra você, acredite. se alguém diz que não vale o que você merece, acredite. se alguém diz que é sacana, acredite. se alguém diz... ah, você entendeu, né? pessoas que dizem esse tipo de coisa não mentem nessas afirmações. aprenda: pessoas mentem por coisas boas, aumentam qualidades e escondem os defeitos. quem chega e mostra o defeito na cara deve ser levado a sério.

mas voltando as pessoas, sim? tem gente que sabe exatamente o que fazer. sério. sabe a hora certa de estar presente, de estar avulso, de se fazer distante só pra conseguir o que quer. por mais que possa ser inconsciente, faz. isso é muito legal. e meio que anda me fodendo. mentira, nem anda, mas se eu penso por mais de trinta segundos mais de uma vez por dia é sinal de que algum efeito tem sobre minha psique. em contrapartida, tem gente que inspira dó. inspira dó por razões inúmeras as quais não elencarei nesse amontoado de coisas à lá querido diário, uma pra não dar mais razão pra mimimis, outra porque eu morro de preguiça. me atenho às outras que me intrigam. o mais legal é que eu sei que eu lerei esse texto daqui uns meses e nem vou saber do que eu estava me referindo nesse parágrafo. falta de memória é tudo na vida de alguém. falta de memória + tudo novo = o que aconteceu que eu não lembro?

não acredito que já faz um ano da viagem toda - a qual eu provavelmente lembrar-me-ei por toda minha vida. o pior não é a viagem em si, sim gente falando que é de verdade. essa gente me assusta, sério. acho que o pior mesmo é eu não ter me arrependido da decisão dentro do ônibus há mais de ano. perdão pelo texto intimista clariceano (clarice me dá nojo e todo mundo que a endeusa cai no meu nível de bom gosto literário), mas é o poder de março por sobre mim. (adoro preposições compostas.)

março, ó março. escreverei uma letra de música tosca sobre esse mês, sério. pessoas, ah, pessoas, como vocês me entretem, como vocês me divertem, como alguns de vocês me inspiram pena! por mais que eu ache a grande maioria de vocês indigna de atenção, vocês tornam minha vida mais divertida.

no mais, notícias sobre o blog: logo mais amanda. e também ideias para um conto um tanto diferente.

até a vista, caro leitor. desculpe forçar um textinho medíocre desses que você acha por toda a baixa blogosfera. se bem que, querendo ou não, é isso o que a maioria de vocês prefere, não é mesmo?

4 comentários:

Praguejento disse...

pegou e venenou.

Sabrineeee GanchooO!! disse...

há! vc nem vai lembrar do pq escreveu isso na segunda cara!! te conheço!...

bom, alguma coisa mto boa deve acontecer... ^^

ando com um sono da porra q nao é de mim! há! Jr foi em casa sabado... tem noção, nem publiquei nada sobre isso no meu blog (ainda), mas vou contar... pode ter crtz... engraçado, qnd damos desprezo mas vem q nem cachorrinho. ngm merece.

filho da Vans nasceu na segunda. tem foto no blog.

te amo mto Jô!

Beijos! otimo findi!

Ju disse...

ê, o ego!



Hoje é dia de stress, se me morderem, morrem, se me deixarem morder, morre tb. TA FODA!


pq eu escrevi isso aqui? anyway.
bjo

Sabrineeee GanchooO!! disse...

Eu sou o Orgulhinho da Tia Jô!!!
Sempre!!!
^^

te amo!